Arquivo de julho, 2010

Romário vs Ronaldo

Publicado: 31 de julho de 2010 em Futebol, Quem é melhor?

Quem foi melhor: Ronaldo vs Romário?

Comparar é sempre difícil, principalmente se você tem a audácia de fazer isso com dois gênios, posso assim dizer, sem medo de errar. Romário O Rei da grande área e suas famosas frases: se Pelé é 10, Romário é 11. Esta bem baixinho, você é craque mesmo. O homem dos mil gols.

Ronaldo o fenômeno, poucos jogadores tem uma historia de superação e sucesso como ele tem/teve. O apelido não é a toa, acreditem, Ronaldinho ou Ronaldo foi ídolo por onde passou e deixou saudades, para falar a favor dele basta dizer que ele é o jogador com mais gol na historia da Copa do Mundo, “apenas isso”.

Tive a oportunidade de acompanhar mais de perto a carreira do Ronaldo, foi o craque da minha geração, o cara que decidia, que fazia você torcer e vibrar pelo Brasil, a camisa nove da seleção tinha dono! E era um careca de dentes grandes que decidia fazendo gol. Mesmo com um historia de contusões Ronaldo tem uma media surpreendente quando o assunto é media de gols por jogo, vamos a elas:

Cruzeiro – jogos 44 / gols 44
PSV/ HOL – jogos 57 / gols 54
Barcelona/ ESP – jogos 49 / gols 47
Pausa! Aqui é bom lembrar que começam os problemas com lesão, lesões serias que de fato comprometem a temporada de um atleta de alto rendimento.
Internazionale/ ITA – jogos 99 / gols 59
Real Madrid/ ESP – jogos 177 / gols 104
Milan/ ITA – jogos 20 / gols 9
Corinthians – jogos 55 / gols 30
Brasil – jogos 97 / gols 62
TOTAL de gols: 416

Premios individuáis
▪ Melhor jogador do mundo pela FIFA em 1996, 1997 e 2002
▪ Segundo melhor jogador do mundo pela FIFA em 1998
▪ Terceiro melhor jogador do mundo pela FIFA em 2003
▪ Chuteira de ouro em 1997
▪ Melhor jogador da Europa pela revista Onze de Oro em 1997 e 2002
▪ Melhor jogador na final do Mundial Interclubes em 2002
▪ Melhor jogador do mundo pela revista World Soccer em 1996, 1997 e 2002
▪ Troféu Bravo em 1997 e 1998
▪ Bola de ouro pela revista France Football em 1997 e 2002
▪ Melhor jogador da Copa do Mundo pela FIFA em 1998
▪ GoldenFoot em 2006
▪ Melhor jogador do Campeonato Paulista em 2009
▪ Brasileiro do Ano, pela Revista Isto É: 2009

* informações retiradas da Wikipedia

“Papai do céu apontou pra mim e disse: Voce é o cara!”, Romário.
Papai do céu estava certo, Romário foi o cara. Nunca gostou de treinar o baixinho sempre foi genial, mesmo treinando menos que os outros. Para isso, inclusive existe uma palavra DOM! E pra fazer gol poucas pessoas ou quase nenhuma tiveram tanto talento como ele, difícil ate de explicar como alguém da altura dele, tinha um velocidade e impulsão de dar inveja ao mundo do atletismo. Apesar de sempre deixar claro que não bebe, não fuma e nunca usou drogas, o gênio da área, gostava da noite carioca e do carnaval do Brasil.

Romario sempre impressionou por sua habilidade de fazer gols e sua língua afiada. Comprava briga como fazia gols, e olhe que o baixinho tem mil gols na carreira. Foi ídolo do Vasco, Flamengo e Fluminense. Fora do Brasil abusou de estufar as redes na Espanha e Holanda.

Agora um impasse, não duvido que Romário tenha mil gols, mas fui buscar no mesmo local onde encontrei os gol do Ronaldo, Wikipedia e chegamos a marca dos 311 gol. Mas isso não tira o brilho do craque.

Vasco – jogos 97 / gols 70 (primeira passagem que foi de 1985 ate 1988)
PSV/ HOL – jogos 109 / gols 98
Barcelona/ ESP – jogos 46 / gols 34
Flamengo – jogos19 / gols 8 (primeira passagem que foi de 1995 ate 1996)
Valência/ ESP – jogos 5 / gols 4
Flamengo – jogos 39 / gols 22 (segunda passagem de 1998 ate 1999)
Vasco – jogos 38 / gols 35 (segunda passagem de 2000 ate 2001)
Fluminense – jogos 22 / gols 15
Al-Saad – jogos 3 / gol 0
Vasco – jogos 54 / gols 40
Miami – jogos 21 / gols 17
Adelaide United – jogos 4 / gol 1
Vasco – jopos 19 / gols 15
América/RJ – jogos 1 / gols 0
Total de gols: 366

Prêmios individuais.

Prêmios individuais
▪ Segundo melhor jogador do mundo pela FIFA em 1993
▪ Melhor jogador do mundo pela FIFA em 1994
▪ Melhor jogador da Copa do Mundo em 1994
▪ Quarto melhor jogador do mundo pela FIFA em 1995
▪ Melhor jogador das américas revista El País em 2000
▪ Bola de ouro revista Placar em 2000
▪ Bola de prata revista Placar em 2000, 2001 e 2005
▪ Chuteira de ouro revista Placar em 1999, 2000 e 2002
▪ Chuteira de ouro pela CBF em 2001 e 2005

Obs.: A relação de gol de cada jogador foi retirado do site Wikipedia.org.br. Acredito, novamente dizendo, nos mil gols de Romário.

Agora resta a cada um escolher quem é melhor! Blogueiro que se presa não fica encima do muro. Na minha humilde opinião Ronaldo é melhor!

Alguns gols de Ronaldo e Romário.

Maradona no Fla?

Publicado: 30 de julho de 2010 em Futebol

Deve ter muito rubro-negro morrendo de medo dessa noticia ser verdadeira. O deus argentino (Deus com “d” minúsculo mesmo) foi uma dos melhores jogadores de futebol de todos os tempo, ponto final!

Como pessoa não foi nada do que ele possa se orgulhar, envolvimento com drogas, inclusive durante sua vida profissional. Escândalos de fato são especialidade de Don Diego.

Como treinador não foi nada de demais, foi destaque na Copa do Mundo por tudo que mostrou quando era jogador, mas a seleção argentina foi desclassificada depois de sofrer uma goleada.

Não acredito que El Pibe venha a treinar o Flamengo, mas a noticia sobre o interesse de um clube brasileiro saiu da boca de outro ex-jogador e auxiliar técnico do ex-camisa 10, Mancuso.

De qualquer maneira uma dupla com Zico e Maradona não seria de jogar fora, uma pena que eles não entrem mais em campo!

No final das contas essa contratação pode ser um “tiro no ovo”!

Palmeiras Gaucho

Publicado: 30 de julho de 2010 em Futebol

Hoje circula pela internet a noticia que o Palmeiras estaria interessado no ex-jogador em atividade, Ronaldinho Gaúcho. Ta bom, acho que exagerei, mas vamos ser sinceros, ele esta a anos luz de distancia daquele futebol que praticou no Barcelona. O Ronaldinho não conseguiu uma boa seqüência de partidas no Milan, agora se tornou um jogador que atua numa única área do campo e com passes longos. Virou um jogador de melhores momentos.

Mas vamos para a realidade, no Brasil o cara vai ser REI! Os times brasileiros vem conseguindo repatriar vários ex-craques, a moda começou com o Corinthians, contratando Ronaldo e depois Roberto Carlos. Ai veio o Flamengo contratando o Imperador Adriano. A moda esta pegando e isso ‘e bom para os times do brasileiros, o marketing vem se aproveitando disso, os clubes também, mas quem realmente ganha somos nos torcedores.

Confesso que mesmo com a bola que o gaúcho joga hoje, ele seria muito bem vindo no futebol canarinho. Acima do peso, ganhando rios de dinheiro e sendo treinado por alguém que talvez tenha pulso para faze-lo entrar nos trilhos. Esse cara ‘e o Luis Felipe Scolari! Se alguém poderia fazer isso, não tenho duvidas de que Scolari seria o mais indicado.

Mas para deixar bem claro: o Palmeiras não seria o responsável pelo pagamento ao Milan para ter o jogador, uma empresa de telefonia ficaria encarregada disso e em contra partida o jogador seria garoto propaganda, olha o marketing ai outra vez.

Alguém tem duvida de que o marketing salva?

Como nascem os grandes

Publicado: 29 de julho de 2010 em Volei

Após a ter dominado totalmente a década anterior, onde a única grande final que perdeu foi a das Olimpíadas de Pequim em 2008, a seleção brasileira masculina de vôlei já começa a nova década ainda como a maior potência, vencendo a Liga Mundial 2010 na Argentina e se tornando novamente a maior favorita ao Mundial da Itália em setembro.

O vôlei brasileiro veio numa crescente desde os anos 60, quando era pouco popular e de pouca expressividade no cenário internacional. Nos anos 70 a equipe, que tinha como levantador o atual técnico da seleção feminina José Roberto Guimarães e o atual presidente do COB Carlos Arthur Nuzman, começou a incomodar mais e o esporte foi se popularizando também devido à exposição na mídia, principalmente pela TV Bandeirantes.

O resultado foi uma nova geração inovadora nos anos 80, liderada por William, Bernard, Renan, Xandó e Montanaro, sob o comando de Bebeto de Freitas, que inventaram jogadas diversas e os saques Jornada nas Estrelas e Viagem ao Fundo do Mar, o famoso saque viagem, hoje obrigatório no cenário internacional no masculino, e abocanhou dois vice-campeonatos, no Mundial de 82 e nas Olimpíadas de 84, ficando trás da União Soviética e EUA respectivamente. Bernardinho participou dessas conquistas, mas como eterno “esquenta-banco” do levantador William.

Com Zé Roberto já como técnico, a geração seguinte com Marcelo Negrão, Maurício, Carlão, Tande e Giovane, surpreendeu e conquistou a medalha de ouro em Barcelona 92, ensaiando o que só veríamos ocorrer nove anos depois, a partir da Liga Mundial de 2001, o total domínio brasileiro no cenário internacional. Essa geração de 92 durou pouco na seleção, ao contrário de jogadores de hoje como o Giba, que está no time desde 95. Vários se dispersaram, alguns continuaram, mas tirando a conquista da Liga Mundial de 93, não conseguiram manter o mesmo patamar de resultados.

A equipe que foi a Atlanta 96 já era bem diferente, e de cara sofreu derrotas pra times como Argentina e Bulgária, mas ainda assim conseguiu o quinto lugar, ficando de fora das semifinais ao perder pra Iugoslávia nas quartas de final, que começava a crescer internacionalmente, culminando com o ouro em Sydney, formando hoje o grande time que é a Sérvia.

Radamés Lattari assumiu o comando da seleção em 97 e promoveu total renovação na equipe. Manteve os jogadores jovens, como Nalbert e Giba, e trouxe novidades ao time, como Gustavo e os levantadores Marcelinho e Ricardinho (que de “inhos” só têm o nome), equipe essa que cresceu, quase venceu a poderosa Itália, do técnico brasileiro Bebeto de Freitas, na semifinal do mundial de 98, que foi marcada pela contusão de Giba no quarto set, o melhor jogador em quadra até então. Além disso, ficou em terceiro lugar nas Ligas Mundiais de 99 e 2000.

Na Olimpíada de 2000, com a pressão da mídia por bons resultados, Radamés foi forçado a mudar a equipe e trazer de volta jogadores como Maurício, Tande e Giovane, e se desfazer de outros como Joel, principal jogador na classificação brasileira aos jogos no pré-olímpico. A equipe passou bem pela primeira fase, até chegar as quartas de finais, e sob pressão, a falta de entrosamento ficar aparente deixando a equipe na dependência do novato Dante (feito que se repetiu quatro anos mais tarde na seleção feminina com Mari) perdendo as quartas de final para a Argentina, e piorando o resultado da olimpíada anterior, ficando em sexto lugar.

No ano seguinte Bernardinho deixa a seleção feminina e assume o comando da equipe masculina. Mantendo a base das renovações de Radamés, que havia crescido e mostrado bons resultados até a olimpíada, e trazendo mais novas revelações da Superliga como André Nascimento, Henrique e o líbero Sérgio Escadinha, e investindo numa equipe coesa unificando o nível dos atletas, sem aparentes jogadores titulares, a equipe chegou ao topo da Liga Mundial em 2001 e lá permanece até hoje.

Toda essa panorâmica é só pra ilustrar como essa equipe chegou a tantas vitórias na década de 2000, que definitivamente não foi do dia pra noite, como muitos imaginam e já que a história do esporte não é tão difundida pelos meios de comunicação, que normalmente privilegia o futebol, e os demais esportes são lembrados apenas em anos de olimpíadas.

De 2001 a 2010 muita coisa mudou. Daquele time apenas Giba e Dante permanecem. André Nascimento e Escadinha continuam como opções, mas ficaram de fora da Liga. A continuação desse nível se deve ao bom trabalho da confederação brasileira com as categorias de base, sempre descobrindo novos talentos, e por ter conseguido criar um centro de excelência em Saquarema (RJ), onde os atletas de todas as categorias podem ficar concentrados e treinar, estreitando laços e promovendo o melhor entrosamento entre eles.

Essa equipe que ainda não está no nível de maturidade que apresentou a que foi campeã olímpica em 2004 e mundial em 2002 e 2006, mas já mostra que tem o mesmo talento e poder de reação que a anterior, ao começar mal a fase final com uma vitória sofrida em cima da Argentina, última colocada da competição, e progredir vencendo em seguida a Sérvia, Cuba e Rússia num nível crescente de qualidade.

Desses jogadores novos, poucos eu conhecia previamente, já que não acompanho mais os jogos da Superliga por morar no exterior, e mesmo quando morava no Brasil os mesmos não eram exibidos em TV aberta como até o fim dos anos 90 quando a Band tinha os direitos de transmissão. Theo, Mario Jr., Lucas, entre outros, são completas novidades pra mim, e conseguiram manter o patamar do vôlei brasileiro no exterior, superando contusões e a ausência de Giba. Jogadores jovens que ainda têm muito a evoluir e certamente continuarão a nos trazer títulos futuramente.

Vitor Ferreira – escritor de mão cheia que além de ser um bom crítico da sétima arte, mostra que entende e sabe de tudo e um pouco mais sobre o voleibol do Brasil. Para saber mais sobre ele acesse: http://vitormcz.blogspot.com

Ricardo Gomes um banana de pijama

Publicado: 29 de julho de 2010 em Futebol

Poucas vezes eu vi um treinador de futebol tão incapaz de fazer um time muito bom vencer jogos e convencer ou apenas vencer! Ricardo Gomes desde que assumiu o São Paulo não conseguiu emplacar uma série de bons resultados, muito pelo contrario, podemos dizer que ele ‘e um fracasso. E não tem desculpa para o futebol terrível que o São Paulo tem apresentado.

O São Paulo tem uma das melhores estruturas para se trabalhar, tem um elenco de fazer inveja a muito time do mundo, tem um estádio gigante e títulos, muitos deles. Mas tem um treinador fracassado! Ontem no jogo contra o Inter o que se viu foi um São Paulo medíocre e sem poder para atacar o gigante da beira-rio, resultado: perdeu pro 1×0 e não acredito que no Morumbi possa ser diferente, aposto em outra vitoria dos gaúchos.

Enquanto o São Paulo perde tempo com esse técnico vai perder também a chance de ganhar mais uma Libertadores e mais um brasileiro. Muito se falou de Dunga no São Paulo, mas se tivesse que escolher entre um e outro não pensaria duas vezes. Dunga ‘e muito melhor que Ricardo Gomes, não ‘e piada. A piada vem agora: Ricardo Gomes teve seu nome na lista de possíveis técnicos do Brasil, podem rir a vontade!

Mora da historia: enquanto Ricardo Gomes for treinador do São Paulo o tricolor paulista esta fadado a derrota.

Lyoto Machida, confirmou através de seu twitter (@lyotomachidafw) que sua próxima
luta será contra o inglês Quinton “Rampage” Jackson, num duelo que promete ser
eletrizante pela categoria dos meio pesados do UFC.
Essa será a primeira luta após a queda a invencibilidade de Machida, esta que caiu
após a derrota para o também brasileiro Maurício “Shogun” Rua, luta essa que ocorreu
em 8 de Maio do presente ano, pelo UFC 113, disputado em Montreal, Canadá.
Mesmo com a data indefinida, acredita-se que a luta deverá ocorrer como Main Event
(evento principal) do card do UFC 123, que ainda encontra-se com também como o
local indefinido.
Aproveitando-se também de seu twitter (@rampage4real), o lutador americano de
32 anos, conhecido por seu estilo provocador, inicialmente não queria enfrentar o
brasileiro, por considerar que o seu estilo faria com que a luta não fosse das mais
empolgantes. Segue a declaração de Rampage.
“Eu quero uma luta realmente boa, um combate empolgante. Sem querer ofender o
Machida, que é um grande lutador e foi um grande campeão, mas seu estilo não faz uma
luta emocionante na maioria das vezes”.
Acredito na vitória do brasileiro, pois o lutador americano, antigo campeão dos meio
pesados não vem numa seqüência de boas lutas e parece mais estar preocupado com sua
carreira de ator, onde sua atuação por ser conferida no filme Esquadrão Classe A. Lyoto
provavelmente usou a derrota para Shogun, onde fugiu um pouco de seu estilo mais
precavido e deve vir com algo para surpreender o americano.
Entretanto, por se tratar de um esporte emocionante, a luta pode ser decidida para
qualquer dos lutadores em apenas um único golpe. Sem dúvida alguma, uma ótima
opção para dormir mais tarde!.

Paulo Souza

Ferrari volta a aprontar

Publicado: 29 de julho de 2010 em Formula 1

Mais uma vez a Ferrari aprontou pra cima de um brasileiro, no GP de Hockheim na Alemanha o brasileiro Felipe Massa, foi obrigado pela scuderia italiana a abrir caminho para o espanhol Fernando Alonso. A atitude da equipe gerou muita insatisfação por parte dos fans do mundo todo, já que o esporte foi deixado de lado, mais uma vez. A FIA aplicou uma multa, garanto que valeu cada centavo para a Ferrari, não deixaria por isso de forma alguma, ‘e preciso outro tipo de punição, URGENTE.

Agora entrando num assunto mais polêmico, no início da temporada eu já não apostava em Massa para ser campeão, agora então ficou obvio que ele não tem mais chances. O brasileiro podia ter um titulo mundial, mas devido a algumas trapalhadas da equipe vermelha ficou sem o titulo. Temo pelo piloto que talvez não tenha outra chance na vida!

Hoje na Formula 1 a Ferrari já não tem o melhor carro de outrora, apesar de ter mostrado alguma evolução na ultima corrida. Massa tem problema quando utiliza os pneus mais duros, essa vem sendo a desculpa ate agora, eu ate acredito que ele tenha problema com isso, mas e os outros pilotos e Alonso não tem problema com isso? Então como se costuma dizer o verdadeiro problema esta entre a cadeira e o volante!

Se eu tivesse que fazer um Top 5 dos melhores pilotos da atualidade, com toda certeza Felipe Massa não estaria presente, então me atrevo a faze-la.

1- Alonso

2-Hamilton

3-Vettel

4-Kubica

5-Rosberg

Obs.: Resolvi não colocar Schumacher na lista, estava parando a um bom tempo e não queria ser injusto com alguém com tantos títulos. Ficou apenas com o pessoal da nova geração. Mas o alemão esta devendo!